Windows Azure

http://www.microsoft.com/portugal/presspass/comunicados.aspx?ID=287

A Microsoft anunciou hoje a disponibilidade da plataforma Windows Azure na Professional Developers Conference, a reunião anual de programadores de tecnologia Microsoft.

Na sua comunicação de abertura, Ray Ozzie, Chief Software Architect da Microsoft, descreveu o Windows Azure e o SQL Azure como elementos fulcrais da estratégia de serviços na Internet da empresa. A empresa anunciou ainda um conjunto de novas funcionalidades do Windows Azure, novas capacidades do Windows Server e novas ofertas de mercado que facilitam a forma como os programadores constroem negócios rentáveis a partir das respectivas soluções baseadas na Microsoft.

“Os clientes querem escolha e flexibilidade na forma como desenvolvem e implementam aplicações”, defendeu Ozzie. “Estamos a entrar numa era de soluções que são utilizadas não só em PCs, mas também nos telemóveis e na Web, e que são fornecidas a partir de centros de dados a que nos referimos como ‘nuvens privadas’ e ‘nuvens públicas’. Concebidas especificamente para esta era de “cloud computing”, ou seja, computação baseada na Internet, as plataformas Windows Azure e SQL Azure vêm disponibilizar aos programadores as ferramentas de que precisam para construírem excelentes aplicações e negócios rentáveis”.

Ozzie referiu-se à visão da empresa “três ecrãs e uma nuvem”, segundo a qual as experiências de software são proporcionadas de forma homogénea por PCs, telemóveis e televisões, estando todos estes meios ligados por serviços baseados na Internet. Destacando o novo curso da indústria da TI rumo a uma abordagem híbrida de serviços online em conjunto com software nas instalações, Ozzie descreveu também o modelo de programação para uma nova e poderosa geração de aplicações para empresas e consumidores, viabilizada por novas tecnologias e ferramentas de desenvolvimento da Microsoft.

Em Portugal, uma das primeiras empresas a usar Windows Azure no desenvolvimento de aplicações é a DevScope, SA. Segundo Rui Paupério, Director Geral da DevScope SA “Nos dias que correm ter um Data-Center “dentro da empresa”, com profissionais especializados e dedicados à sua manutenção e exploração é um luxo que não se justifica! Mesmo as empresas maiores tem procurado eliminar estes tipo de custos tanto mais se considerarmos a actual conjuntura que promove a procura de alternativas mais ligeiras e flexíveis. Estamos perante uma revisão do paradigma do “sentido de propriedade” dos SI que preconiza uma ruptura com os modelos clássicos onde muitas vezes o elevado custo, implicado na aquisição, é inibidor do investimento. Mas não só, pois factores como a capacidade de escalar de forma rápida, e facilidade para implementação adicional são factores igualmente importantes. Trata-se de obviar operações relacionadas com a administração, manutenção e exploração da infra-estrutura e dos problemas tipicamente associados a esta.“ E acrescenta “Fundamentalmente com esta plataforma (Azure) promove-se a redução significativa do Custo Total de Propriedade (TCO) permitindo que as organizações se concentrem no seu core business e na disponibilização ágil de ferramentas de suporte à actividade. Neste sentido, todos os modelos de partilha de recursos (Outsourcing, Hosting, SaaS, Cloud Computing) estão num momento excepcional para conquistar o mercado dos vários segmentos, a custos que nem os grandes grupos conseguem negociar com os seus fornecedores tradicionais!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s